Incidência da doença na cidade é definida como “muito alta” pela Secretaria Estadual de Saúde

Betim já soma quatro mortes provocadas por dengue em 2019. De acordo com dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, as vítimas são todas idosas, sendo três homens com 77, 81 e 87 anos; e uma mulher com 67 anos. Outras seis mortes estão em investigação e duas foram descartadas.

Ainda segundo o órgão, os casos suspeitos de dengue no município já chegam a 17.172, dos quais 5.464 já foram confirmados. Das dez regionais da cidade, as com maior incidência têm sido Alterosas, Imbiruçu, Norte e Centro, esta última incluída nesta semana.

Minas Gerais

De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado no dia 1º de abril, os casos prováveis de dengue em Minas chegam a 81.456. Esse número reúne os casos confirmados e suspeitos da doença.

Além de Betim, foram confirmados pela pasta outros sete óbitos pela arbovirose nos municípios de Arcos, Paracatu, Uberlândia e Unaí. As mortes confirmadas pela secretaria municipal de saúde foram divulgadas após o lançamento do boletim mais recente da SES. Portanto, o número total do próximo documento tende a ser maior.

Outros 29 óbitos estão em investigação pelo órgão estadual.

Atendimento

O Diretor de Vigilância à Saúde em Betim, Nilvan Baeta destaca que os principais sintomas da dengue são febre alta de início súbito, náuseas, vômitos, dores de cabeça, no fundo dos olhos, no abdômen, ossos e articulações, além de mal-estar e cansaço físico extremo. Na menor das suspeitas, a pessoa deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência.

O tratamento consiste em beber bastante água para se hidratar, consumir pequenas quantidades de alimentos e utilizar antitérmicos como dipirona ou paracetamol para abaixar a febre e aliviar a dor. Muitos pacientes precisam de hidratação venosa.

Para desafogar as Unidades de Pronto Atendimento (UPA), a prefeitura instalou um posto de hidratação na clínica da Associação dos Servidores Municipais de Betim (Asmube). O local funciona 24 horas na rua Mato Grosso, 926, no bairro Espírito Santo.

Caso os sintomas se agravem e o paciente sinta dor abdominal intensa e sinais de hemorragia, a orientação é procurar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais próxima. Isso pode significar dengue hemorrágica, quadro mais delicado da doença, que exige cuidados especiais.

Prevenção

De acordo com Nilvan Baeta, os principais focos do mosquito encontrados pelas equipes de combate a endemias são dentro das casas. “São focos passíveis de remoção, como bebedouros de animais – que devem ser lavados todos os dias, vasos de planta, entre outros reservatórios que acumulam água parada e favorecem a reprodução do Aedes Aegypt, o mosquito transmissor”, afirmou.

Ele ainda frisa que o animal também transmite zica e chikungunya, sendo necessária atenção redobrada para eliminar os locais onde ele possa se reproduzir. “Por isso orientamos que as pessoas usem repelente e esperamos que a população também faça sua parte, mantendo seus quintais limpos”, acrescentou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here