Brumadinho participa de encontro de “Cidades Resilientes” na Alemanha

0
347
Comitiva Brumadinho na Unesco. Foto: Prefeitura de Brumadinho/ Divulgação.

Convidado especial do ICLEI, o município levou à Europa um dossiê sobre a tragédia e um pedido de socorro aos organismos internacionais

Brumadinho foi um dos destaques entre os municípios que participaram entre os dias 26 e 28 de junho, em Bonn, na Alemanha, do 10º Encontro (mundial) de “Cidades Resilientes”. O evento é patrocinado pelo movimento de Governos Locais pela Sustentabilidade (ICLEI). A representação do ICLEI na América Latina fez de Brumadinho um “convidado especial”.

No dia 27 de junho, na sessão de abertura do Encontro das cidades da América Latina, o secretário de Obras, Cid Barcelos, teve a oportunidade de falar aos presentes sobre o rompimento da barragem da Vale, no Córrego do Feijão, dia 25 de janeiro, seu impacto e suas consequências na vida da cidade. “Todos foram impactados de alguma forma. Por isso, a determinação do nosso prefeito é que busquemos parceiros que possam ajudar a reconstruir o município todo, seja na área econômica ou social. Brumadinho precisa resgatar a sua moral para erguer a cabeça e seguir em frente”, disse.

No mesmo evento houve uma manifestação de solidariedade ao município, feita pelo diretor-executivo do ICLEI para a América, Rodrigo Perpétuo.

O prefeito Nenén da Asa reconheceu as dificuldades e destacou as iniciativas adotadas para superação das dificuldades. Para ele, “o interesse de organismos internacionais pelo caso de Brumadinho reflete o tamanho da tragédia humana e do impacto socioeconômico que sofremos. Mas mostra, sobretudo, a enorme solidariedade que estamos recebendo de todas as partes do mundo”.

A comitiva de Brumadinho é composta também pelos secretários de Meio Ambiente, Daniel Lima de Freitas, de Governo, Ricardo Prado, e da jornalista Juliana Arantes, coordenadora do Programa Viva Brumadinho, que procura organizar as demandas do município para apresentar a possíveis parceiros.

Unesco

No dia 25 de junho, a Unesco abriu as portas do maior centro de estudos em águas do mundo, o Unesco – IHE, em Delft, na Holanda, para receber a comitiva de Brumadinho com especialistas em desastres naturais e recuperação de bacias hidrográficas. Em uma reunião de mais de três horas, a equipe da prefeitura entregou um documento em inglês, chamado “Dossiê Brumadinho”, detalhando toda extensão da tragédia, tanto do ponto de vista humano quanto ambiental, apresentando também o impacto social e econômico.

Eles foram recebidos no Unesco-IHE pelos professores, Pieter van der Zaag, especialista em Gestão de Recursos Hídricos e Mario Franca, do Departamento de Desenvolvimento de Bacias Hidrográficas. O centro da Unesco ficou de analisar o caso e ver em que pode ajudar, especialmente no projeto de recuperação do rio Paraobepa. Entre as propostas está a possibilidade de uma missão do IHE a Brumadinho, com a presença de alunos interessados em se envolver no projeto de recuperação ambiental do município.

Dossiê

O “Dossiê Brumadinho”, que está sendo entregue em versão impressa em inglês e em versão digital em português e inglês, apresenta todos os detalhes que envolvem a tragédia, os efeitos colaterais, as perdas humanas e o desastre ambiental que impactou diretamente o rio Paraobepa e boa parte do município.

Segundo informações divulgadas pela prefeitura, o objetivo principal da participação de Brumadinho no evento é chamar a atenção dos organismos internacionais para seus problemas e procurar atrair apoios institucionais e materiais que permitam ao município recompor suas perdas e realmente se tornar, perante o mundo, uma “Cidade Resiliente”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here