Cartinha para Papai Noel comove ao pedir fraldas e alimentos

0
462
Emanuelle escreveu a carta e deixou no para-brisa de um carro no estacionamento de um shopping na cidade. Foto: Redes Sociais/ Divulgação.

Emanuelle, de 10 anos, escreveu a carta e deixou em um carro num estacionamento de um shopping

Na última semana, chegou ao conhecimento do jornal uma cartinha emocionante que viralizou nas redes sociais de uma menina de 10 anos. A autora se chama Emanuelle Cristina Vieira Rocha, que com lápis e um papel pediu neste Natal algo além de brinquedos.

A pequena moradora do bairro Campos Elíseos, na regional PTB, em Betim, desejou que sua família recebesse doações de alimentos, como verduras, e até fraldas para o sobrinho, portador de paralisia cerebral.

Oi, Papai Noel, tudo bem? Tenho 10 anos, meu nome é Emanuelle. Minha mãe tem depressão (…) o meu sobrinho João tem 3 anos e minha sobrinha Pérola tem 4. O João é especial cadeirante, e possui paralisia cerebral (…) eu não tenho cama para dormir e nós não temos brinquedos. Eu moro em um cômodo (…) com um banheiro. Na minha casa, quando chove, molha. Preciso (…) de alimentos, leite, fraldas (G) e verduras. Não temos nem roupas”, trechos reescritos da carta original presente na foto.

Entramos em contato com a irmã mais velha de Emanuelle e mãe das crianças, a dona de casa, Karolayane Vieira, 23. Ela revela que a ideia da casula de fazer a cartinha veio do amigo, também uma criança, Luís Fernando. Logo depois, Emanuelle escreveu a carta e deixou no para-brisa de um carro no estacionamento de um shopping na cidade.

“Dias depois, da minha irmã (Emanuelle) entregar a cartinha, começamos a receber algumas doações, em sua maioria mantimentos, agradeço muito a todos, muito! Gostaria de pedir algo também para o Luís Fernando, sem ele minha irmã não teria feito a carta”, explica. E continua. “Apesar de recebermos uma boa quantidade de alimentos, muitos deles são perecíveis e acabam perdendo (apodrecendo), agradeço aos doadores, muito obrigado! Mas neste momento seria muito importante também o auxílio voluntário de mão de obra de pedreiro ou doações de materiais de construção, para que possamos melhorar a estrutura do local onde moramos. Além de roupas, sapatos, fraldas e brinquedos, obrigado”, enfatiza Karolayane.

Quem quiser contribuir com o Natal da família, deve entrar em contato no telefone: (31) 9 9805-2138.

Campanha dos Correios

Com o Natal se aproximando, já virou tradição que nesta época do ano os Correios estimulem a campanha para adoção de cartinhas do Papai Noel, enviadas por crianças de todo Brasil à empresa de entregas. Nesse projeto, que já dura uns 30 anos, as cartinhas são apadrinhadas por pessoas que se comprometem a realizarem os desejos descritos no papel.

Em Minas Gerais, o envio das cartinhas pelas crianças já se encerrou, mas quem quiser contribuir com o sonho dos pequenos ainda pode. Contudo, devido a pandemia de Covid- 19, ao contrário dos anos anteriores, nesta edição quem tiver interesse de apadrinhar alguma cartinha deve fazer isso de forma online acessando o site: blognoel.correios.com.br.

Os interessados têm até o dia 31 de dezembro, para resgatar um dos pedidos e também entregar o presente em questão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here