Anúncio faz parte do programa de desinvestimentos e de redução da dívida da companhia

A Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, será vendida pela Petrobras. De acordo com informações divulgadas pela empresa no dia 26 de abril, a decisão do Conselho Administrativo da companhia envolve, ainda, outras sete refinarias no país. A estratégia faz parte do Plano de Negócios e Gestão 2020-2024, que tem previsão de aprovação e divulgação no 4º trimestre de 2019.

As outras unidades a serem vendidas, são: Refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco; Refinaria Landulpho Alves (Rlam), na Bahia; Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), no Rio Grande do Sul; Refinaria Isaac Sabbá (Reman), no Amazonas; Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor), no Ceará; Unidade de Industrialização do Xisto (Six) e Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), ambas no Paraná. Juntas, elas têm capacidade de refinar 1,1 milhão de barris por dia.

A empresa não confirmou o valor que deve ser gerado com os desinvestimentos, por se tratar de informação estratégica do processo de negociação. Mas fonte ouvida pela agência de notícias Reuters informa que as vendas gerariam em torno de R$ 20 bilhões.

Ainda conforme a Reuters, questionada sobre quem estaria interessado, a fonte afirmou que não seriam apenas os chineses os potenciais compradores, mas também distribuidoras e petroleiras que já são parceiras da Petrobras no pré-sal.

“O projeto de desinvestimento das refinarias, além do reposicionamento do portfólio em segmentos com maior vantagem competitiva e rentabilidade, possibilitará dar maior competitividade e transparência ao segmento de refino no Brasil”, informou a Petrobras, por meio de nota. A prerrogativa, segundo a companhia, está em linha com o posicionamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e recomendações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Regap

A refinaria em Betim ocupa uma área de 11,9 km², com capacidade autorizada de refino de 166 mil barris por dia, provenientes do pré-sal e do pós-sal da Bacia de Campos. Quantidade quase quatro vezes superior a quando ela foi inaugurada, em 1968, de 45 mil barris diários.

O petróleo chega à Regap via Terminal de Campos Elíseos (Tecam) pelo duto denominado Orbel II. Segundo a Petrobras, os combustíveis produzidos pela refinaria abastecem 52% dos carros e caminhões movidos a diesel e 66% dos veículos a gasolina em Minas Gerais. Juntos, gasolina e diesel representam 86% da produção total da unidade.

A empresa não informou quantos funcionários trabalham na refinaria. Porém, afirmou que a eles serão apresentadas alternativas “que buscam conciliar os interesses empresariais aos dos empregados, como a possibilidade de realocação interna, conforme interesse da Petrobras”. “Eles também poderão ser convidados a trabalhar nas empresas compradoras”, completou, por meio de nota.

BR Distribuidora

A petrolífera também decidiu reduzir sua participação acionária na BR Distribuidora, sem especificar a porcentagem. Segundo a Petrobras, atualmente está em curso um estudo para uma oferta pública de ações. Atualmente, a estatal tem uma parcela de 71% da BR.

Também está prevista a venda integral de uma rede de postos no Uruguai.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here