Segunda fase de pesquisa que identifica a circulação da Covid-19 tem início nos próximos dias

0
348
Pesquisa está sendo efetuada pela Prefeitura de Betim, em Parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Foto: Raphaella Dias/ UFMG.

Procedimento visa recolher dados para um melhor planejamento da saúde municipal no combate à Covid-19

A segunda rodada da pesquisa científica “Soroprevalência para SARS-Cov-2 em residentes de Betim, MG, 2020” está programada para o próximo dia 23 de junho. Os resultados da primeira fase serão divulgados esta semana.

O objetivo dessa iniciativa visa recolher dados para um melhor planejamento da saúde municipal e para planejar melhor os métodos de combate à Covid-19. Com o fim da primeira fase no dia 5 de maio, foram visitadas cerca de 1.080 moradias, sorteadas em todas as regionais do município, sendo realizados 2.160 exames.

Segundo a coordenadora da pesquisa, a enfermeira doutora Ana Valesca Fernandes, o envolvimento dos agentes da Atenção Primária à Saúde do Sistema Único de Saúde de Betim foi fundamental para o sucesso do trabalho de campo. “Contamos com profissionais capacitados, o que refletiu nos resultados.

As coletas de swab (procedimento realizado com um cotonete estéril inserido na narina do voluntário) para o exame qRT-PCR foram feitas com qualidade pelos enfermeiros e não tivemos nenhuma perda. E a experiência dos agentes comunitários de saúde junto à comunidade garantiu a eficiência do trabalho e facilitou a adesão dos participantes. Não podemos deixar citar, também, o engajamento dos motoristas,” afirmou.

Pesquisa

A pesquisa está sendo efetuada pela Prefeitura de Betim, em Parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O estudo segue o protocolo da Organização Mundial de Saúde (OMS) e está sendo desenvolvida pelo Núcleo de Pesquisa da Escola de Saúde Pública de Betim, ligada à Secretaria Municipal de Saúde. O trabalho está sendo realizado por servidores da Secretaria Municipal de Saúde e da Superintendência de Tecnologia da Informação, com a coordenação da doutora Ana Valesca Fernandes, enfermeira da rede SUS Betim.

Segundo a prefeitura, todas as equipes envolvidas no trabalho estão uniformizadas, identificadas e portarão os documentos e formulários da pesquisa com o telefone para que os participantes possam confirmar a idoneidade do procedimento.

A aplicação dos exames de teste rápido é realizada com uma pequena amostra de sangue retirada do dedo do participante e o resultado sai na hora. Já o exame qRT-PCR ocorre com o recolhimento de amostra no fundo das duas narinas com um cotonete. Essa amostra será enviada para a UFMG, que irá se encarregar de realizar a análise. Posteriormente, o resultado será disponibilizado para cada participante virtualmente. Os voluntários que tiverem resultado positivo serão encaminhados para o atendimento na rede SUS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here