Violência doméstica aumenta durante isolamento social

0
321
Neste ano, já foram registradas 962 ocorrências de violência contra a mulher em Betim, 9% a mais do que em 2019. Foto: Pexels.

Um dos motivos seria o tempo maior de convivência entre os familiares 

Fique em casa. Essa é uma das medidas sugeridas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para combater a proliferação a Covid-19. No Brasil, muitos estados e municípios seguem adotando essa atitude de acordo com o comportamento da curva epidemiológica de cada região.

Associado à essa estratégia, autoridades em todo país estão divulgando canais de denúncia contra a violência doméstica, que tende a aumentar contra crianças, adolescentes, idosos e mulheres, resultado de um tempo maior de convivência entre os familiares.

De acordo com dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, houve uma elevação média de 14,1% no número de denúncias feitas ao Ligue 180, nos primeiros quatro meses de 2020, em relação ao ano passado.

Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em Betim, neste ano, foram registradas 962 ocorrências de violência contra a mulher, 9% a mais do que em 2019, com 872 ocorrências, e 4% a mais que em 2018, com 926.

Já em toda Minas Gerais, a PCMG ainda revela que, no que se refere à violência contra a mulher, ao se comparar com o período de janeiro a abril de 2020, com 49.024 registros, com o mesmo período de 2019, que chegou a 52.264, é constatado uma queda de 6%. Em relação a 2018, com 49.390, a queda é de 1%.

Funcionando em Betim desde 2018, o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CREAM) comunica que há registro de oito ocorrências no órgão em 2019 e de quatro em 2020, no período de janeiro a abril. O Conselho Tutelar informa 22 registros de violência contra crianças e adolescentes em 2018; 20 em 2019; e 29 em 2020.

Denúncias virtuais

O aplicativo Direitos Humanos Brasil, presente no Google Play, é um canal de denúncia disponibilizado pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos. Na plataforma digital é possível registrar o ato de violência, além de ser possível anexar fotos e vídeos.

Já o aplicativo MG Mulher, também presente no Google Play, foi desenvolvido pelo Governo de MG, por meio da PCMG. O dispositivo oferece assistência às vítimas por meio de uma rede de apoio e de um contato em caso de violações de direitos. E há uma lista disponibilizada na ferramenta com locais de funcionamento voltados à proteção e orientação.

Confira os contatos de instituições para denúncia de violência:

INSTITUIÇÃO TELEFONE
Disque Direitos Humanos 100
Polícia Militar 190
Central de Atendimento à Mulher 180
Conselho Tutelar I (Região Centro) (31) 3594-1971 e 3531-4815

 

Conselho Tutelar II (Região Teresópolis) (31) 3591-1535 e 3591-6444

 

Conselho Tutelar III (Região Alterosas) (31) 3593-9652 e 3593-9606
Conselho Tutelar IV (Região Citrolândia) (31) 3594-1312 e 3593-8120
Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (31) 3594-1222 e 3593-9624
Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher-DEAM (31) 3531-3056 e 3594-4080
Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (31) 3594-4794
Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (31) 3593-9641 e 3593-9624

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here