Auxiliar de enfermagem é a primeira pessoa a ser imunizada em São Joaquim de Bicas

0
1265
Prefeito Guto Resende (Dem) e a secretária municipal de Saúde Talita Marcelle estiveram acompanhando de perto o momento em que os cidadãos receberam o imunizante. Foto: Prefeitura de São Jm. de Bicas/ Reprodução.

Nesta tarde, a vacinação foi direcionada aos idosos da Vila Vicentina

Em São Joaquim de Bicas, a imunização contra Covid-19, assim como em Igarapé, também teve início nessa segunda-feira (19), e continuou nesta tarde (20) ao vacinar idosos da Vila Vicentina. O prefeito Guto Resende (Dem), o vice Rodrigo Amorim (Cidadania) e a secretária municipal de Saúde Talita Marcelle estiveram acompanhando de perto o momento em que os cidadãos receberam o imunizante nesta quarta-feira.

No ato simbólico de ontem, a auxiliar de enfermagem, servidora pública do município há 21 anos, Schirley Ramos da Silva, 48, foi a primeira da cidade a ser vacinada contra o coronavírus. Ela falou sobre como foi a experiência e alertou à população que, apesar da vacina, os cuidados higiênicos contra a Covid-19 não podem parar.

Auxiliar de enfermagem, Schirley Ramos da Silva, 48, foi a primeira da cidade a ser vacinada contra o coronavírus. Na cidade, ela atua como servidora pública há 21 anos. Foto: Prefeitura de São Jm. de Bicas/ Reprodução.

 

“Foi uma expectativa muito grande para a chegada dessa vacina. Me sinto muito orgulhosa. Ela é uma esperança de dias melhores para a gente, por isso as pessoas não podem desanimar. Lembrar que a vacina está chegando aos poucos, mas precisamos continuar com os cuidados que estávamos tendo. Tomar a vacina ‘hoje’ não quer dizer que ‘amanhã’ você esteja totalmente livre da doença. É preciso continuar com todos os cuidados”, disse Schiley.

O doutor Lúcio Lázaro, que trabalha como clínico geral no Cecovid de São Joaquim de Bicas, também foi um dos imunizados e prestou depoimento em uma rede social a respeito da importância de se manter a higienização constante das mãos e o uso da máscara.

“Neste momento, em que vivemos a pandemia, que veio de uma forma tão rápida e levou tantas vidas, a chegada da vacina agora é importante porque ficamos mais aliviados. Mas devemos evitar sempre os agravos da doença, mantendo sempre o uso da máscara, lavando as mãos e exercendo distanciamentos para evitar aglomerações até que esteja tudo estabilizado e a gente livre desse vírus tão mortal”, relatou o médico.

De acordo com informações, nesta primeira fase, apenas 111 doses da Coronavac, vacina produzida pelo Instituto Butantan de São Paulo e a empresa chinesa SinoVac foram recebidas na cidade.

Em nota, a prefeitura destaca que a quantidade não é suficiente para a cobertura total do grupo prioritário da cidade. “Contudo, esta é apenas a primeira remessa da fase inicial para a vacinação completa no município. Neste primeiro momento, serão priorizados os trabalhadores da linha de frente da saúde no combate ao coronavírus, incluindo os profissionais vacinadores, iniciando pela Upa-Cecovid. Na mesma linha de prioridade, o plano seguirá imunizando povos indígenas, idosos institucionalizados e demais grupos de acordo com a disponibilização das vacinas pelo Estado”, esclareceu a administração municipal, em nota.