Crianças e adultos devem tomar a vacina, principal meio de combate do problema

Betim já conta com dez casos suspeitos de sarampo. Os dados são da Vigilância Epidemiológica da secretaria municipal de Saúde de Betim, desde agosto. Destes, um caso foi confirmado, de um cidadão que importou a doença após viagem para o exterior em janeiro.

Em todo o Estado foram notificados 489 casos suspeitos de sarampo provenientes de 135 municípios mineiros. Destes, 183 foram descartados, 288 estão em investigação e 18 casos foram confirmados. Os dados correspondem ao ano todo, até o dia 11 de setembro, quando a Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou o último Boletim Epidemiológico.

A infectologista de Betim, Daiana Rodrigues, ressaltou que, neste momento, existe um grande número de casos no país e a vacinação é fundamental para evitar que a doença se propague. “É necessário que todas as pessoas, sejam adultos ou crianças, coloquem os seus cartões de vacinas atualizados em relação ao sarampo, pois só conseguiremos prevenir a doença se estivermos vacinados”, alertou.

Segundo informações do Ministério da Saúde, a vacinação funciona da seguinte forma: crianças de 6 meses a 1 anos devem tomar uma dose); aos 15 meses, a segunda e última dose por toda a vida). Para quem tem entre 1 e 29 anos e recebeu apenas uma dose, é necessário tomar a segunda. Já adultos que nunca se imunizaram contra a doença, perderam o cartão de vacinas ou não se lembram devem tomar duas doses (se tiver entre 1 e 29 anos), ou apenas uma (entre 30 e 49 anos).

Sintomas

Se a pessoa não for vacinada e suspeitar estar com a doença, ela deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Para caracterizar sarampo, o paciente deve ter tido febre por, pelo menos, três dias, além de tosse, mal-estar, coriza e manchas vermelhas pelo corpo.

Veja mais informações sobre a doença no site do Ministério da Saúde.

Equipes se preparam em Betim

A secretaria emitiu uma nota técnica para os profissionais das UBS sobre os procedimentos de precaução no atendimento. Uma das medidas de controle adotadas para os casos suspeitos será o isolamento respiratório do usuário, pois o sarampo é uma doença altamente contagiosa.

Além dos protocolos técnicos recomendados, profissionais da rede pública de saúde e rede privada participaram, no dia 9 de setembro, da Capacitação: Vigilância e Manejo Clínico do Sarampo – Rede SUS Betim. O objetivo é reforçar as orientações sobre os sintomas, diagnóstico, tratamento, faixas etárias para a vacinação, notificação e condutas

A Secretaria de Saúde de Betim esclarece ainda que ao se registrar um caso de sarampo, a Vigilância Epidemiológica do município é imediatamente notificada e o atendimento da unidade é paralisado para desinfecção do ambiente, identificação e isolamento respiratório de todos os usuários e profissionais que tiveram contato com o paciente. Após essas medidas, a unidade retoma o atendimento normal.