Estudantes de Betim são premiados na Olimpíada Brasileira de Astronomia

0
575
Foto: PMB

Após premiação nacional, alunos almejam para 2022, medalhas internacionais

Os estudantes da Escola Municipal Margarida Soares Guimarães, no bairro Brasiléia, participaram da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), e a aluna Ingrid Fernandes Ferreira, de 15 anos, foi pré-selecionada para as seletivas internacionais em 2022.

No dia 23 de novembro, o coletivo de professores realizou a cerimônia de entrega das medalhas àqueles que se destacaram nas avaliações. Foram 9 medalhistas, sendo 4
ouros, 3 pratas e 2 bronzes.

A estudante Ingrid Fernandes Ferreira, medalhista de ouro na OBA e prata na Mostra Brasileira de Foguetes, poderá compor equipes que representarão o Brasil na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astronáutica, no próximo ano.

Ela alcançou notas altas na prova da OBA, que é composta penas por questões discursivas. “No ano passado, fiquei muito próxima de uma medalha de bronze, mas não consegui. Este ano, me esforcei muito porque queria uma de ouro. Foi um período muito intenso de preparação, aulas e estudos, até que eu conquistei o tão sonhado ouro. A escola contribuiu muito para a minha paixão pela astronomia”, comemorou.

Para a equipe que desenvolveu o projeto interdisciplinar na escola Margarida Soares
Guimarães, a notícia tem um duplo objetivo: premiar o esforço das alunas durante as etapas da OBA e incentivar os demais a participarem com entusiasmo da construção de conhecimentos relacionados às disciplinas de Geografia e Ciências.

Foto: PMB

De acordo com a professora Lurdinha Paiva Ramos, que trabalha em conjunto com outros professores na escola, a OBA é uma competição que permite a interação entre professores, alunos e o tema de estudo.

“O resultado era o que menos importava, mas saber dele agora nos motiva para que mais alunos se interessem por questões relacionadas à astronomia. Estamos muito felizes! Parabenizo a todos os alunos, à equipe de professores, à direção e, principalmente, ao meus queridos alunos”, comemorou.

Desafios á distância

Mesmo com as aulas remotas e com o ensino híbrido, uma equipe de professores de
cada escola desenvolveu várias ações para despertar o interesse dos alunos. Foram
realizadas aulas diferenciadas de Ciências e Geografia.