Obras de reformas são iniciadas no Hospital Regional

0
621
Setor de Nutrição e Dietética será ampliado e trará melhor fluxo de distribuição de alimentos. Foto: Prefeitura de Betim.

Setor de Nutrição e Dietética será ampliado e a fachada do espaço modernizada

No ano em que completa duas décadas e meia de vida, 25 anos, o Hospital Público Regional de Betim (HRPB) recebe reformas para melhor atender a população. No local, o Setor de Nutrição e Dietética (SND) teve liberação para iniciar as obras já na semana passada.

Segundo informações da prefeitura, o espaço pretende adquirir 100 m² de ampliação, e com isso poderá administrar melhor os fluxos de trabalho para o preparo e a distribuição de refeições, o que tende a melhorar as condições de trabalho dos profissionais.

Além disso, a fachada do HRPB também será prestigiada com um novo revestimento, que irá oferecer condições térmicas e acústicas melhores para os pacientes e funcionários que circulam pela unidade. O novo revestimento dará ao hospital uma estética contemporânea, integrando-o visualmente ao Centro Materno-infantil (CMI).

De acordo com a diretora geral do hospital, Patrícia Evangelista, o valor investido é de aproximadamente R$ 8 milhões, com o término das intervenções previsto para o final de setembro. “Essas obras proporcionarão mais bem-estar para todos que circulam no hospital, sobretudo para pacientes e trabalhadores. A SND, além de ser ampliada, será equipada com câmaras frigoríficas novas e terá abrigo de resíduos orgânicos com ar-condicionado e filtro de carbono ativo para a exaustão do ar. Haverá um acesso exclusivo para insumos e funcionários do setor e eles terão vestiários novos e um dormitório para uso dos plantonistas, próximo à unidade”, detalha.

Além disso, os nutricionistas da SND terão salas administrativas com acesso direto ao corredor coletivo do hospital, facilitando a circulação de fornecedores e profissionais de outras áreas na unidade, sem que circulem nas áreas de produção. Patrícia também explica que a ampliação do setor só é possível porque o Lactário será transferido para o Centro Materno-infantil, anexo ao Banco de Leite Humano.

“A transferência do Lactário para o corredor de acesso ao CMI é muito importante, na medida que teremos melhores condições de cumprir rotinas de biossegurança do setor. Com a ampliação do SND, será possível segregar fisicamente os ambientes de produção e os de controle e gerenciamento por meio de divisória de vidro temperado, que permite a contínua visualização das rotinas de produção”, enfatiza.