Prefeitura de Betim propõe 11% de reajuste salarial a servidores municipais

0
499
Foto: Anselmo UBL

Educadores receberão maior aumento devido aos repasses do Fundeb

No último dia 14, o prefeito de Betim, Vittorio Medioli, anunciou proposta de reajuste nos salários dos servidores públicos do município. Se aprovado na câmara, o aumento de 11% passa a valer a partir de maio — com pagamento em junho — e contempla todos os servidores da Administração Pública direta e indireta, tanto efetivos como comissionados. Para os professores (PM1, PM2,  PM3) e pedagogos municipais, incluindo profissionais contratados, haverá um abono já a partir de abril — com pagamento em maio. Os percentuais do abono referente aos trabalhadores da educação serão diferentes, igualando diversas categorias. O Projeto de Lei aguarda por aprovação do Legislativo Municipal.

REAJUSTE NA EDUCAÇÃO

Com o reajuste, os professores municipais e Pedagogos efetivos que fizeram a migração passam a receber R$ 3.215,62 para 20 horas semanais de trabalho. Dessa maneira, os professores PM1, por exemplo, cujo valor do salário era de R$ 1.991,56, receberão R$ 3.215,62, um acréscimo de 61,4%. Os professores PM2 terão um salário 43% maior, enquanto PM3 e pedagogos terão aumento superior a 25%. Para o professor da Educação Infantil Municipal (PEI) já era garantido o piso nacional 2021 de R$ 2.886,24, passando, agora, para 3.845,63.

Os técnicos de secretaria e biblioteca e auxiliar de Centro Infantil Municipal (CIM) terão gratificação de 15% incorporada ao salário. Já para o cargo de Agente de Serviço Escolar (ASE), o abono será incorporado ao salário e os profissionais da IDDS, receberão piso nacional da Educação proporcional à sua carga horária.

De acordo com o prefeito Vittorio Medioli, no momento que o governo federal permitiu melhorar o repasse para a rede conveniada, através do Fundeb, a prefeitura passou a ter condições legais de garantir tal melhoria à categoria. “Com isso, foi reconstituída a fórmula que poderia ser adotada e sugerimos um novo piso salarial para o educador infantil, no valor de R$ 2.750,00, e para os coordenadores pedagógicos e administrativos no valor de R$3.050,00. Foi um aumento de mais de 60% na remuneração desses profissionais. Todo servidor tem direito e merece um reajuste salarial, e, com o aumento do repasse do Fundeb, foi possível alcançar esses valores para a Educação”.

 OUTROS INVESTIMENTOS

A secretária municipal da Educação, Marilene Pimenta, ressalta o conjunto de ações relativas à sua pasta para reforçar a educação em diversas alçadas. “Iniciamos um trabalho de valorização do profissional da Educação com a incorporação da regência, com a reforma de todas as escolas, compra de cadeiras e mesas para os professores e jogos de carteiras para os alunos, armários, 10 ônibus, brinquedos, 81 mil novos livros, 5 mil novos computadores, reconhecimento facial, sede própria e formação continuada para toda rede da educação. Agora estamos dando um novo passo nesse projeto, que é o aumento salarial em reconhecimento aos nossos profissionais que trabalham com tanta dedicação para os nossos alunos”, conclui a secretária.