São Joaquim de Bicas: moradora está sob vigilância com suspeita de coronavírus

0
1976
De acordo com o Ministério da Saúde, ela se encontra assintomática, ou seja, embora a pessoa tenha a confirmado a presença do vírus, o portador assintomático não cumpre a definição de caso. Foto: Getty Imagens.

Mulher teria se encontrado com um caso já confirmado da doença no Brasil. No país já são oito casos confirmados

A Prefeitura de São Joaquim de Bicas emitiu uma nota nessa quinta-feira (05), comunicando que uma moradora da cidade está sob vigilância a respeito do Covid-19, também conhecido como coronavírus.

A mulher teria tido um possível contato com um caso positivo para o novo vírus. A prefeitura assegura estar seguindo as diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), e o protocolo do Ministério da Saúde (MS). Sendo assim, a paciente está sendo monitorada pela Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com o Ministério da Saúde, ela se encontra assintomática, ou seja, embora a pessoa tenha a confirmado a presença do vírus, o portador assintomático não cumpre a definição de caso. Pois segundo os critérios técnicos, para que uma pessoa seja considerada com a doença, ela deveria apresentar, além do resultado positivo, febre associada a um sintoma respiratório.

A nota ainda elucida que todas as unidades públicas de saúde do município estão funcionando normalmente e preparadas para receber e atender pacientes com alguma suspeita de Covid-19.

De acordo com os dados disponibilizados ontem, pelo MS, chegou a oito o número de casos confirmados da do no Brasil. Sendo seis em São Paulo, um no Rio de Janeiro e um no Espírito Santo. Em Minas Gerais há 80 casos suspeitos sendo analisados, 12 já foram descartados. Em todo país 636 casos suspeitos são monitorados. Outros 378 já foram descartados.

A prefeitura de S. Joaquim de Bicas destaca que todos os casos sintomáticos com síndrome gripal estão sendo tratados seguindo o protocolo do MS para suspeitos de coronavírus e faz um alerta sobre eventuais notícias falsas a respeito da doença. “É fundamental que notícias falsas não sejam propagadas para que os cidadãos não sejam prejudicados. A atualização oficial sobre o assunto será feita nos meios de comunicação da prefeitura”.

Dados da matéria publicados atualizados às 14:16, desta sexta-feira (6).

Cuidados

O Ministério da Saúde elaborou uma cartilha descrevendo os cuidados básicos de prevenção a fim de reduzir o risco de contrair ou transmitir o vírus:

• Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar, usando a região do cotovelo.
• Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
• Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca.
• Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado.
• Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool.
• Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente.
• Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos.

Letalidade 

Uma pesquisa feita pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, no último dia 11 de fevereiro, indicou que, entre 44.672 casos confirmados, houve 1.023 mortes. O que significa que até aquele momento, o novo vírus tinha uma taxa de letalidade de 2,3%. Recentemente, esse índice subiu para 3,4% – conforme os dados oficiais disponíveis no dia 27 de fevereiro, e foram registradas 2.801 mortes na China, entre 82.168 casos confirmados, até o fechamento desta edição.

Sobre as pessoas contaminadas entre 60 e 69 anos, 3,6% morreram. A taxa de letalidade foi de 8% para quem tinha entre 70 e 79 anos e de 15% para pacientes com mais de 80 anos. A maioria dos idosos mortos já estavam com problemas de saúde anteriores como cirrose hepática, hipertensão, diabetes e doenças de Parkinson. Até 39 anos, a taxa de mortalidade é de apenas 0,2%. Porém alguns casos já foram registrados.

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, no endereço: plataforma.saude.gov.br/novocoronavirus, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here