Betim e centenas de cidades mineiras sofrem com chuvas intensas

0
294
Foto: Edson Dutra

Equipes de força-tarefa se mobilizam para ajudar famílias afetadas pela chuva

Os últimos dias têm sido intensos e complicados para muitos moradores da RMBH, devido ao grande volume de chuvas. Em Betim, a Defesa Civil do município recebeu 499 chamados no final de semana. Em São Joaquim de Bicas, a Prefeitura decretou calamidade pública. Em Igarapé, casas ficaram inundadas e diversas vias de acesso aos bairros precisaram ser interditadas.

Equipes da Defesa Civil, prefeituras e demais órgãos competentes dos municípios estão se mobilizando para ajudar os moradores atingidos pelas chuvas. Ao todo, 145 cidades mineiras estão em situação de emergência.

Betim

Foto: Edson Dutra

No sábado (8), um morador do bairro Citrolândia, um homem de 38 anos, não resistiu aos ferimentos causados pelo desabamento de sua casa e acabou falecendo. O eletricista Cristiano Carvalho Anjos, que deixa um filho de 13 anos, foi enterrado ontem no Cemitério Retiro da Saudade. Os bairros Citrolândia, Nossa Senhora de Fátima e Teresópolis, são as regiões com maior número de ocorrências graves.

Em nota a Prefeitura de Betim informou que até agora, “244 ocorrências foram registradas e estão em andamento em decorrência das fortes chuvas que atingem o município”. Além disso, a administração municipal informou que até às 20h deste domingo (9), “68 famílias que tiveram parte de suas casas invadidas pela água estão recebendo o apoio da Prefeitura para a retirada de móveis e outros pertences e estão sendo encaminhadas para abrigos ou casas de parentes”.

No índice pluviométrico monitorado pela Defesa Civil, até a noite de ontem, Betim recebeu o volume de 165, 9 mm de chuvas. Segundo o órgão, as equipes continuam em mobilização na cidade.

No domingo (9), a cidade recebeu a visita do secretário nacional de Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, que, segundo a Prefeitura, veio prestar assistência emergencial às famílias desalojadas e demais vítimas das fortes chuvas que atingem o município desde sexta-feira (7), e também para concluir os trabalhos de recuperação de encostas e de áreas com alagamentos reincidentes.

São Joaquim de Bicas

O clima de domingo para os sanjoaquibenses foi de muita tensão, principalmente para os moradores que estavam próximos às margens do Rio Paraopeba. O recado da Prefeitura era: “organizem os seus documentos, acionem imediatamente a Defesa Civil e preparem-se para a evacuação imediata de suas casas”.

A Defesa Civil informou que o córrego Bandeirinhas, o reservatório Rio Manso, em Brumadinho, atingiu 100% da capacidade e está vertendo. Por isso, o Rio Paraopeba continua em elevação.

Ainda no final de semana, o prefeito Guto Resende compartilhou um vídeo nas redes sociais confirmando ter publicado um decreto de calamidade pública. “Infelizmente, nossa cidade e nosso povo estão sofrendo muito com o excesso de chuvas. Mas nossas equipes estão em campo, empenhadas em salvar a vida da nossa gente. Mantenham-se em segurança. Em caso de risco de alagamento, deslizamento de terra, desabamento de imóveis, acionem imediatamente a Defesa Civil e desloquem-se para um local seguro”, elucidou o prefeito.

Juatuba

Foto: reprodução/redes sociais

O final de semana em Juatuba também não foi tranquilo para os juatubenses, principalmente para aqueles que moram nos bairros Satélite, Nova Esperança, Varginha e Ponte Nova. De acordo com informações, com pontos de alagamento e até mesmo a necessidade de evacuação de moradores, estas foram as quatro regiões de Juatuba mais afetadas pelas chuvas do final de semana.

Igarapé

Nesta manhã (10), o prefeito Arnaldo Chaves informou em suas redes sociais que estava em reunião online com o governador Romeu Zema, a Defesa Civil Estadual e demais prefeitos de outros municípios para levantar estratégias de enfrentamento às chuvas em Minas Gerais.

Vias como a ponte que dá acesso ao Brejo, Avenida Silva Couto, Rua Geraldo da Silva Couto, parte da estrada de acesso ao bairro Jequitibá, estrada da Fornac, entre outros acessos entre um bairro e outro, precisaram ser interditados no último domingo (9).

Fonte: Prefeitura Municipal de Igarapé

Ademais, o transporte público também foi afetado elas chuvas em Igarapé. No início do dia, a Prefeitura Municipal informou em suas redes sociais que as linhas de Betim, metrô e Belo Horizonte não estão rodando e não têm previsão de volta. “A linha do trasnporte municipal 1050 Vila Rica/Roseiras está passando pelo posto Transabril e pode haver atraso na linha. As demais estão rodando normalmente com alguns desvios”, publicou a administração municipal.

Sobre as barragens da morro do Ipê, o prefeito informou que esteve na manhã deste domingo (9) na Mineradora Morro do Ipê, acompanhando o monitoramento das barragens localizadas na cidade. Segundo ele, “os monitoramentos são feitos em tempo real, 24 horas por dia. Não há necessidade de preocupação pois o sistema de drenagem permanece estável sem nenhuma anomalia”.

Brumadinho

Foto: Prefeitura Municipal de Brumadinho

Segundo o boletim publicado às 11h desta segunda-feira (10), 274 famílias estão sendo assistidas. Além disso, até agora são 288 pessoas desalojadas, 253 desabrigados e 541 pessoas estão sendo atendidas.

“As pessoas abrigadas pela Prefeitura estão em abrigos provisórios em escolas. As entradas da cidade continuam bloqueadas. Acesso às comunidades rurais estão alagadas. Serra do Rola Moça para Casa Branca com pontos de interdição. Bairros mais atingidos: Canto do Rio, Cohab, Progresso e Centro. O Rio Paraopeba continua subindo”, afirmou a administração municipal.

Para as próximas 24 horas

No boletim publicado na manhã desta segunda-feira (10) pela Defesa Civil Estadual consta que “a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) continua atuando sobre Minas Gerais, mantendo o tempo encoberto e com chuva, a qualquer hora, em praticamente todo o estado”.

O Instituto Clima Tempo informou que “a situação é de perigo para chuva frequente e volumosa entre o oeste de Minas, Belo Horizonte e a Zona da Mata Mineira e a Região Serrana do Rio de Janeiro”.

A Defesa Civil alerta: redobre os cuidados e afaste-se das áreas de riscos. Em caso de urgência, não deixe de entrar em contato.