Exemplo em programas de educação ambiental para licenciamentos

0
2092
Secretário de Betim, Ednard Tolomeu. Foto: Divulgação.

Secretário de Meio Ambiente falou sobre o assunto na sede do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), em Belo Horizonte

A prefeitura de Betim foi representada pelo secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semmad), Ednard Tolomeu, em evento que discutiu a regularização dos empreendimentos em Minas Gerais através da educação ambiental, no dia 11 de abril, no auditório do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), em Belo Horizonte.

Com o tema “O Programa de Educação Ambiental no Processo de Licenciamento Ambiental”, a segunda edição do workshop, promovido pelo órgão, reuniu 150 representantes do poder público, empresários e beneficiários dos programas, que debateram como os projetos ambientais devem ser elaborados e como podem ser aprimorados.

Ednard Tolomeu destacou que as atividades municipais de educação ambiental em Betim seguem três eixos que atingem, preferencialmente, alunos de escolas públicas. Segundo o secretário, os projetos municipais do primeiro eixo, voltados para a educação infantil, já atendem cerca de 14 mil crianças de Betim, enquanto que os do segundo eixo, que envolvem coleta seletiva, são voltados para os mais de 40 mil alunos do ensino fundamental. “O terceiro eixo é uma mobilização socioambiental cujo projeto piloto já está sendo desenvolvido no bairro Imbiruçu”, explicou.

O secretário também ressaltou o Programa de Educação Ambiental (PEA) adotado pelo município. O PEA tem longa duração, caráter contínuo, sendo aplicado em toda fase de implantação e operação dos empreendimentos. Para seu sucesso, a empresa deve ter boa relação com a comunidade, público interno, funcionários e terceirizados.

Em Betim, por exemplo, a empresa Topmig Imóveis, responsável pela obra da Via das Indústrias, elaborou o PEA para receber o licenciamento para a realização da obra. Em conjunto com a Semmad, os profissionais da empresa desenvolvem ações com alunos de cinco escolas municipais, que estão nas proximidades da Via das Indústrias, com a população local e operários. São realizados jogos educativos, palestras e orientações sobre os cuidados com o meio ambiente.

Semente do Bem

É uma ação da Semmad em parceria com a Secretaria Municipal da Educação (Semed) e a Fundação Artístico-Cultural de Betim (Funarbe). Com um viés lúdico, as atividades trazem como tema a interatividade da criança com o meio ambiente. O objetivo é aprender diferentes formas de motivar as crianças sobre a educação ambiental e descobrir qual ferramenta é capaz de despertar a curiosidade nos alunos.

Por meio de oficinas pedagógicas, brincadeiras e trilhas ecológicas, os profissionais da educação trocam experiências e propõem projetos para serem desenvolvidos junto aos alunos. “As crianças são os nossos vasos repletos de terra vegetal, produtiva e saudável. Neles, estamos plantando as sementes de cidadãos ambientalmente responsáveis, para que, muito em breve, tenhamos em Betim uma sociedade que pensa de maneira sustentável”, ressalta Tolomeu.

Além da capacitação presencial, é disponibilizada para os educadores uma plataforma online para o estudo contínuo. A proposta é promover uma formação constante de novos educadores ambientais, por meio de um curso de ensino a distância (EaD). A plataforma também proporciona publicações com os resultados das atividades desenvolvidas em sala. O processo está em fase de elaboração e fornecerá certificados aos educadores interessados.

Mobilização socioambiental

A prefeitura de Betim implantará no município a coleta seletiva diferenciada. O projeto será iniciado na Regional Imbiruçu. A população será sensibilizada e conscientizada quanto ao novo modelo de gerenciamento de resíduos, para que passem a fazer a separação correta do lixo. No dia 24 de abril, foi iniciado o treinamento dos mobilizadores socioambientais. Eles realizarão educação ambiental junto às residências, ou seja, porta a porta.

“No geral, a população tem, cada vez mais, se mostrado sensível e dedicada à causa ambiental. O que faremos é tão somente fomentar esta preocupação e auxiliar para que se transforme em ações concretas. A proposta é que a população economize recursos naturais no dia a dia, que arborize suas casas e calçadas, gere menos resíduos e separe aqueles que gerar”, destacou Ednard Tolomeu.

Escola sustentável

Uma terceira frente vertente do Programa Sementes do Bem será junto às escolas de ensino fundamental. Um projeto piloto foi lançado na Escola Municipal Aristides José da Silva, que servirá de referência às demais. “Temos o Sementes do Bem – Educação Infantil, lançaremos o Mobilização Socioambiental, que contemplará o público adulto, e ainda o ‘Ensino Fundamental’. Assim, vamos atingir todas as faixas etárias com nosso programa de educação ambiental”, completa.

“O Aristides será um grande laboratório de como a escola pode transformar a comunidade em que está inserida. Se eles conseguem, todos os outros também”, ponderou Ednard. As ações da escola que merecem destaque no projeto são: a coleta seletiva, a eficiência energética; a implantação de um pomar e uma horta; a fabricação de sabão com reaproveitamento de óleo de cozinha; e a implantação da Feira da Sustentabilidade no contexto escolar.