Igarapé recebe premiação internacional por parceria em pesquisa sobre Covid-19

0
273
PMI / Divulgação

Município faz parte de iniciativa brasileira premiada 

O município de Igarapé recebeu o prêmio “David Sackett – Trial of The Year 2021”, da Society for Clinical Trials — referência mundial em pesquisas clínicas —, por parceria em pesquisa clínica em escala global referente à Covid-19. A entrega do prêmio aconteceu no último dia 21, realizada pelo líder da pesquisa Together Trial e professor da Puc-Minas, Dr. Gilmar Reis, pela colaboradora do centro de pesquisa Dra. Daniela Medeiros e pelas acadêmicas Mariana Flores e Rafaela Silveira.

A solenidade aconteceu no gabinete do prefeito Arnaldo Chaves e contou com a participação do vice-prefeito Daute Henriques, do secretário de saúde Leonardo Barberá, e dos colaboradores Wilder Gomes e Lívia Andrade, que foram imprescindíveis à realização da pesquisa.

Durante a realização da pesquisa, um posto de coleta de amostras e exames para Covid-19 foi montado na cidade. Os pacientes que testaram positivo foram convidados a participar do estudo para tratamento. Se aceito o convite, os pacientes eram acompanhados por sete dias, com avaliações dos resultados, inclusive com dados de diminuição de casos graves e internações.

Os estudos realizados pela Together Trial fazem parte do consórcio ANTICOV, com pesquisas clínicas em diversos países do mundo em busca de tratamentos seguros e acessíveis para a Covid-19. Igarapé segue na iniciativa, que envolve outros municípios mineiros e é realizada com estudos duplo-cego randomizados, que abordam sintomatologia e tratamento de pacientes com Covid-19.

ORIGEM DA PESQUISA

No início da pandemia, ainda em 2020, o médico especialista em cardiologia e pesquisador, Dr. Gilmar Reis, juntamente à sua equipe, desenvolveu um projeto de pesquisa voltado ao tratamento de pacientes que apresentavam os sintomas da Covid-19 em estágio inicial. Assim nasceu a Together Trial, uma iniciativa de pesquisadores mineiros para testes de medicamentos em pacientes ambulatoriais.

Apesar do sucesso dos estudos, não obteve financiamento no Brasil, mas conseguiu uma parceria com a McMaster University, do Canadá, e uma bolsa da Universidade de Washington, dos EUA. Atualmente, faz parte do consórcio ANTICOV, que realiza pesquisas em diversos locais do mundo com o mesmo protocolo, sendo um estudo só, mas executado em múltiplas localidades.