Quarteirão da avenida JK, em Betim, é interditado para obras de recuperação de rede de esgoto

0
230
Foto: Guga Ribeiro

Trecho entre as ruas Rio de Janeiro e Amélia Barbosa ficará fechado até o dia 12 de dezembro

Quem transita pelas proximidades da avenida Juscelino Kubitschek, no Centro de Betim, já pôde notar um movimento atípico no local. É que a Empresa de Construções, Obras, Serviços, Projetos, Transporte e Trânsito de Betim (Ecos), em parceria com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), está realizando obras de substituição dos dispositivos da rede de esgoto da via.

A previsão é que a circulação de veículos no quarteirão localizado entre as ruas Rio de Janeiro e Amélia Barbosa permaneça impedido até o dia 12 de dezembro. Para fazer o desvio, os motoristas podem contar com as seguintes rotas:

– Na avenida JK, convergindo à direita e acessando as ruas Felipe dos Santos e, depois, a avenida Governador Valadares;

– Na avenida JK, convergindo à esquerda pelo retorno e acessando a rua João Ângelo do Pinho, entrando, em seguida, na rua Santa Cruz.

Os pedestres também devem ter atenção, já que haverá trabalhadores e máquinas pelas calçadas.

A obra

A intervenção, iniciada no dia 16 de novembro deste ano, tem o objetivo de recuperar a rede de esgoto de parte da avenida Juscelino Kubitschek, uma das principais vias da região central da cidade. A princípio, 500 metros serão reparados a partir do encontro da JK com a avenida Amazonas, até a Praça da Cacimba, no Brasileia.

A obra prevê a execução de nova rede coletora de esgoto em tubo de PVC, substituindo a antiga, que foi construída com manilhas de barro. A substituição vai evitar transbordamentos decorrentes de entupimentos. A nova tubulação também é mais moderna e possui mais durabilidade. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos até a primeira quinzena de fevereiro.

Em razão da proximidade com as festas de fim de ano e, consequentemente, do aumento do número de pessoas nos grandes centros comerciais – que incluem a avenida JK -, a obra será paralisada na primeira quinzena de dezembro. A expectativa é que a intervenção seja retomada na primeira semana de janeiro.

“Investir em infraestrutura é sinônimo de responsabilidade. Uma cidade mais limpa, com mais qualidade de vida para os cidadãos, depende da ação dos agentes públicos na busca por condições que permitam o bem-estar da população. E é em prol disso que trabalhamos diariamente”, afirma a presidente da Empresa de Construções, Obras, Serviços, Projetos, Transporte e Trânsito de Betim (Ecos), Marinésia Makatsuru.