Arrecadação de ISS chega a R$ 45,7 milhões em Betim

0
692
Setor de saúde recolheu R$ 1,9 milhão em ISS de janeiro a junho de 2020. Foto: Pixabay.

Mesmo com a pandemia, receita do tributo obteve um aumento de 3% no primeiro semestre de 2020 no município 

Em todo mundo, a pandemia provocada pela Covid-19 se tornou responsável pela queda no setor econômico, principalmente para os municípios, referente ao Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, o ISSQN. Entretanto, a cidade de Betim segue na contramão e é destaque na arrecadação do imposto.

De acordo com a GissOnline, plataforma de arrecadação e emissão de notas fiscais do município, desenvolvida pela Eicon, Betim obteve um aumento de 3%, cerca de R$ 45,7 milhões, no recolhimento do imposto entre janeiro e junho deste ano, em relação ao mesmo período de 2019. A quantia de notas fiscais emitidas também cresceu 20% no semestre.

Ainda segundo os dados, a categoria que mais se destacou em arrecadação de ISSQN na cidade mineira no primeiro semestre de 2020 foi a de cuidados com a saúde. Nesse período, hospitais, clínicas e laboratórios arrecadaram 36% a mais que em 2019.

“Pelo momento que estamos vivendo de pandemia, é natural que o setor de saúde pudesse ser o de maior crescimento no período em relação a 2019, mas o número foi bem expressivo”, diz Luiz Alberto Rodrigues, CEO da Eicon.

Só o setor de saúde recolheu R$ 1,9 milhão em ISS de janeiro a junho de 2020. O segmento de Limpeza e Dragagem de Portos vem em seguida com 11% de crescimento.

Mais empresas abertas

No primeiro semestre de 2020, ocorreu um aumento de 77% relacionado ao número de empresas abertas em comparação com o mesmo período de 2019. E, mesmo na pandemia, em Betim houve uma redução no fechamento de estabelecimentos. Na cidade, 188 empresas solicitaram o encerramento das atividades este ano.

No primeiro semestre de 2019, esse número chegou ao total de 355. “Apesar de animador, esse número pode não representar a realidade da economia. Muitas empresas podem estar esperando o retorno pleno das atividades para contarem os prejuízos”, diz Rodrigues. De janeiro a junho de 2020 foram abertas 3.253 empresas, em 2019, foram abertas 1.843.

Mais notas fiscais

A quantidade de notas fiscais eletrônicas de serviços emitidas chegou a 643 mil. Um crescimento de 20% em comparação ao ano passado. No mesmo semestre, as quedas acentuadas foram em abril e junho, durante a pandemia, sendo o mês de janeiro com o maior número de emissão, mais de 138 mil.