Mais de 1000 pessoas foram internadas em centros de tratamento de Covid-19 em Betim

0
553
Prefeitura informou por meio de uma nota que os leitos das duas unidades foram ampliados e desativados gradativamente conforme a demanda. Foto: Internet/ Divulgação.

Em ambos locais, homens foram a maioria entre os internados

Dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde demonstram que em Betim foram internados, entre abril e dezembro do ano passado, mais de 1000 pacientes com sintomas da Covid-19.

O balanço são dos atendimentos que ocorreram nas unidades de tratamento da Covid-19 na cidade, o hospital de campanha (Cecovid2), no clube da Fiat, e no Centro de Cuidados Intensivos (Cecovid4), no Centro Materno Infantil.

De acordo com informações, nesses 9 meses, o Cecovid2 efetuou 1.012 internações e 527 pacientes atendidos no local tiveram o diagnóstico para Covid-19 confirmado. Na outra unidade, a Cecovid4, o número de internações foi de 1.248 e os pacientes que tiveram os exames para o novo coronavírus confirmados foram 534.

O estudo esclarece que no hospital de campanha montado no antigo Clube da Fiat a faixa etária da população que mais demandou internação foi de 60 a 69 anos, com 22% das ocupações. Em seguida estão as pessoas com 70 a 79 e 80 a 89 anos, ambas com 17%. Por último estão os cidadãos que possuem idade entre 50 e 59, com 16%. Além disso, no local os homens foram a maioria entre os internados, com 51% das internações.

Nos atendimentos realizados no Cecovid4, no Centro Materno Infantil, as pessoas com idade entre 60 e 69 seguem com a mesma porcentagem de internação do Cecovid2. Logo depois aparece a faixa de 70 a 79 anos, com 22%; e de 80 a 89 anos, 16%. As internações com maiores números também são de pacientes do sexo masculino, 57%.

O secretário de Assistência à Saúde, Hilton Soares, enfatiza que mesmo com a redução do número de casos da doença a partir de outubro, os dois hospitais não foram desmontados. “Diferentemente de outras cidades, que fecharam os leitos, Betim manteve os dois locais em funcionamento, o que nos permitiu continuar atendendo e salvando vidas”, afirmou.

A prefeitura informou por meio de uma nota que os leitos das duas unidades foram ampliados e desativados gradativamente conforme a demanda. “Durante o pico de casos, em agosto, 80 leitos ficaram ativos no Cecovid2 e 100 no Cecovid4. Após o pico da pandemia, as menores taxas de ocupação operacional foram registradas em setembro, sendo de 35% no Hospital de Campanha e de 81% no Cecovid4”.

Boletim Epidemiológico

Ainda de acordo a prefeitura, até o fechamento desta edição, Betim registrou 12.344 casos confirmados da Covid-19, sendo que 11.062 pessoas já estão recuperadas e 888 em acompanhamento. Destes, 45 estão internados no SUS (residentes em Betim). No município já foram contabilizados 349 óbitos pelo novo coronavírus.