Nova Ford Ranger deve vir ao Brasil em 2023

0
732
Foto: divulgação

Sem previsão de data para ser lançada, nova picape da Ford está confirmada para chegar ao país

Com inspiração visual na Maverick e equipada com um dos motores da maior, F-150, segundo o portal da Quatro Rodas, a picape também será responsável pela primeira grande cooperação da aliança firmada entre Ford e Volkswagen em 2018, emprestando a plataforma para a rival Amarok.

A nova Ranger foi revelada em 2021, mas a sua produção tem previsão para iniciar no próximo ano e chegar ao mercado em 2023. De acordo com a montadora, o novo carro da Ford será produzido na Tailândia e na África do Sul. Porém, Daniel Justo, presidente da marca em território brasileiro, disse que a picape também será feita na Argentina, portanto, confirmada a vir para o Brasil.

As possíveis datas do lançamento ainda não foram divulgadas, o que se sabe até agora é que, diferentemente do que se pensava, a nova Amarok não dividirá a sua produção com a Ranger no país vizinho (Argentina). Será produzida apenas na África do Sul com possibilidade de vir através de importação ao mercado brasileiro, diz o site.

Inspiração

Segundo o portal, “o caminho mais natural é de que os modelos menores e mais baratos se inspirem nos maiores e mais caros, mas não é o caso da Ford. Isso porque a nova Ranger tem grande inspiração na Maverick, como os grandes e arredondados faróis full-LED matriciais invadidos pela grade”.

Por falar nela, a grade tem um formato semelhante nos dois carros. Já o para-choque, possui traços, apliques e volume com um jeito mais robusto. As lanternas, apesar do formato convencional, têm arranjo interno moderno e iluminação em LEDs.

Entretanto, a parte interior apresenta algumas diferenças da F-150 e Maverick. Desta vez, a inspiração veio das picapes da Stellantis, como as RAM e a Fiat Toro. A semelhança começa na tela vertical no centro do painel, que pode ter, segundo a Quatro Rodas, 10,1 ou 12 polegadas, e é “sustentada” pelos comandos físicos do ar-condicionado, além de ser rodeada pelas saídas de ar verticais.

O quadro de instrumentos também é digital. O conjunto mecânico é todo semelhante à F-150. A nova geração da Ranger empresta uma das motorizações que equipava a F-150 até alguns meses atrás – o V6 3.0 turbodiesel, graças ao maior espaço gerado no cofre. Há também o 2.0 turbodiesel com opção de turbo simples e biturbo.

A Ford não divulgou dados de potência e torque. Os compradores também terão duas opções de tração nas quatro rodas: um sistema eletrônico sob demanda e outro integral.