Betim intensifica ações contra o mosquito Aedes aegypti

0
186
Foto: PMB/ Divulgação.

Mutirões de limpeza estão percorrendo bairros com maior infestação de larvas do mosquito

Com o início do período chuvoso, a Prefeitura de Betim começou a intensificar as ações para controle e eliminação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e das outras arboviroses – zika, chikungunya e febre amarela urbana. Desde a ultima segunda-feira (20), o Comitê de Enfrentamento da Dengue e Outras Arboviroses está promovendo diversas ações, como mutirões de limpeza, tratamento dos focos com larvicidas e conscientização da população sobre as formas de se evitar a proliferação do mosquito.

O Comitê está reforçando as ações principalmente nos bairros que apresentaram maior índice de infestação no Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), realizado em outubro. Os locais já estão recebendo visitas domiciliares dos agentes de combate a endemias (ACEs) para tratamento focal, com aplicação de larvicidas, e eliminação dos depósitos de água.

O Comitê de Enfrentamento da Dengue e Outras Arboviroses foi criado em 2017 e é formado por representantes das secretarias municipais de Saúde, Educação, Gabinete, Comunicação, Segurança Pública, Administração, Ouvidoria e Empresa de Construções, Obras, Serviços, Projetos, Transportes e Trânsito de Betim (Ecos), dentre outros órgãos municipais.

Confira o cronograma dos Mutirões de Limpeza:

Dia 27/12 – Região Central
bairros Chácaras Reunidas Arapuã, Jardim Primavera e Brasileia

Dia 28/12 – Região do Alterosas
bairros Betim Industrial, Industrial São Pedro e Cruzeiro do Sul

Dia 29/12 – Região do Imbiruçu
bairros Vila Cristina, Recreio dos Caiçaras, Conj. Hab. Celso Pedrosa, Alvorada, Jardim Piemont, Vila Bemge

Dia 30/12 – Região do Teresópolis
bairro Teresópolis

Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa)

De acordo com o resultado do LIRAa, o município está em situação de alerta contra o Aedes aegypti. O Índice de Infestação Predial (IIP) geral de Betim está em 2,6%, ou seja a cada 1.000 imóveis pesquisados 32 possuem focos do mosquito. Já o Índice de Breteau (IB) está em 2,9%, o que significa que a 1.000 imóveis pesquisados, em 37 foram encontrados depósitos com larvas do A. aegypti. Este foi o resultado de LIRAa mais alto dentre os levantamentos realizados no mês de outubro desde 2009.

O LIRAa foi realizado pela equipe do Centro de Controle de Zoonoses e Endemias no período de 8 a 19 de outubro. Os agentes de combate a endemias (ACEs) visitaram 8.342 imóveis, divididos em 20 extratos por todas as regionais do município. Os principais depósitos de água encontrados foram vasos de plantas, bacias, bebedouros de animais, recipientes de degelo, pequenas fontes ornamentais.

Dados epidemiológicos

Em 2019, o município de Betim enfrentou uma grande epidemia de dengue. De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, ligada à Secretaria Municipal de Saúde, foram notificados 51.300 casos suspeitos da doença. Desses, 42.989 casos foram confirmados e 18 óbitos foram registrados. As regiões com maior taxa de incidência de casos de dengue foram Norte, Icaivera, Teresópolis, Alterosas e PTB.

Em 2020 foram notificados 1.572 casos suspeitos de dengue. Desses, 254 foram confirmados e nenhum óbito foi registrado. As regiões com maior taxa de incidência foram Alterosas, Imbiruçu, Teresópolis, Norte e Centro. Em 2021, até 17 de novembro, 713 casos suspeitos de dengue foram notificados e 150 foram confirmados. As regiões com maior taxa de incidência são Imbiruçu, Alterosas, Teresópolis e Centro.

Quanto aos casos de zika, foram notificados, em 2019, 195 casos suspeitos e todos foram descartados para a doença. Em 2020, dos quatro casos notificados, nenhum foi confirmado como zika. Em 2021 não houve notificações de casos suspeitos.

O município não registrou nenhum caso de Chikungunya em 2021.