Betim vacina profissionais e residentes de lares para idosos

0
1463
Desde o início da pandemia, a Secretaria Municipal de Saúde tem orientado todas as ILPIs a adotar as ações para aumentar os cuidados e evitar a propagação da Covid-19 nestes estabelecimentos. Foto: Divulgação/ PMB.

Até 3 de fevereiro, prefeitura pretende imunizar todos que moram e atuam nas ILPIs, conhecidas como asilos ou casas de repouso

Mais de 400 pessoas foram imunizadas contra Covid-19 nesse último fim de semana em Betim. A campanha ocorreu nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) do município. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 205 idosos e 211 profissionais que atuam nos ILPIs foram vacinados, totalizando 416.

Até 3 de fevereiro, a prefeitura pretende ter vacinado 100% dos que residem nas ILPIs, também conhecidas como asilos ou casas de repouso, conveniadas e privadas de toda cidade, com a primeira dose da CoronaVac, vacina recebida por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG), segundo informou a referência técnica em Saúde do Idoso, Cristiane Kisman.

“Estamos seguindo rigorosamente os critérios e diretrizes estabelecidos no Plano Nacional de Imunização contra o coronavírus, elaborado pelo Ministério da Saúde. Como os idosos institucionalizados demandam uma atenção muito especial, devido a sua fragilidade e a presença de alta letalidade em consequência das doenças respiratórias, incluindo a Covid-19, este é um público prioritário para a vacinação neste momento”, informa Cristiane.

Hoje (1º), os agentes da saúde responsáveis por aplicarem as doses estão no Núcleo Assistencial Espírita Paz e Trabalho – NAEPT, Lar Casa dos Contos, amanhã (2), no Lar Vicentino Divino Ferreira Braga e na quarta- -feira (3) os idosos e profissionais que serão vacinados são residentes da casa de repouso para terceira idade Lírios de Paula e Casa Maria Clara.

Até 28 de janeiro, segundo um balanço parcial, 2.850 pessoas haviam sido vacinadas em Betim. Nesta primeira fase, das 5.161 vacinas contra a Covid-19 para a primeira dose, 4.719 foram destinadas aos trabalhadores da saúde – 100% dos dois Cecovids e do SAMU e 30% de trabalhadores dos outros serviços de saúde da rede pública e da rede privada – e 442 doses para os idosos institucionalizados e profissionais das ILPIs e internos da Colônia Santa Isabel.

A segunda dose da vacina, que necessita de ser aplicada 2 a 4 semanas após a primeira, está garantida pela SES-MG para os já vacinados. Essas doses estão sendo mantidas na Central de Frios da SES-MG e serão entregues ao município no momento oportuno.

O diretor de Vigilância em Saúde, Nilvan Baeta, revela que as doses foram cadastradas e distribuídas gradativamente para os serviços de saúde uma vez que a entrega deve ser supervisionada pela equipe da Central de Vacinas. “No primeiro momento, nós priorizamos a entrega da vacina para os dois Cecovids (e gradativamente encaminhando as doses para os outros serviços de saúde, tanto público como privado, e ILPIs”, afirmou Baeta.

Início da campanha

Assim como em outras cidades de MG, Betim deu início a vacinação contra Covid-19 no dia 20 de janeiro, após receber o imunizante CoronaVac, fabricado pelo Instituto Butantan, de São Paulo, em parceria com a chinesa Sinovac Biotech. A primeira foi a enfermeira Eliete Pereira dos Santos, 57 anos.

Ela, que perdeu o pai há menos de 30 dias para a Covid-19, trabalha no Sistema Único de Saúde (SUS) há 25, e fez parte dos 10 trabalhadores da saúde que receberam a dose do imunizante em um ato simbólico com a presença do prefeito Vittorio Medioli (PSD) e do secretário municipal de Saúde, Guilherme Carvalho, no estacionamento do Cecovid4, no Centro Materno Infantil.

Eliete é atuante em um projeto “integrador” de vacinação em várias localidades da cidade. Há mais de duas décadas vacinando as pessoas contra doenças, ela esclarece que não se deve ter medo do imunizante, e que será preciso educação para com quem teme a injeção, muitas vezes motivadas por fake news. “Vamos tentar educar essas pessoas para que elas aceitem a vacina, às vezes é apenas falta de conhecimento”, disse.

Boletim epidemiológico

Segundo o último boletim disponibilizado pela Secretaria Municipal de Saúde, até esta tarde (1º), em Betim 13.695 casos já foram confirmados de Covid-19. Desse total, 12.730 pessoas já se recuperaram e 535 estão sendo acompanhadas. No município, 401 pessoas tiveram como causa da morte a doença provocada pelo novo coronavírus